Time Out Lisboa review by José Carlos Fernandes

Samuel Blaser – Pieces of Old Sky (CF 151) ***
Uma doce agonia crepuscular. Delicadas paisagens sonoras que se desdobram sem pressa. Jazz slowcore em tons sépia. O trombonista suíço Samuel Blaser reuniu um quarteto de luxo e meteu-o a meditar. Há resquícios de blues (“Mandala”) e a contemplação pode dar lugar à inquietação (“Red Hook”, “Speed Game”), mas nada de swing ou qualquer forma de pulsação regular. A bateria (o fabuloso Tyshawn Sorey) não está ali para marcar ritmos mas para criar texturas e cor.
As sete peças do CD são fascinantes quando tomadas uma a uma, mas a ausência de contornos definidos e a similitude das atmosferas instaura alguma monotonia. O céu de fim de tarde pode oferecer um espectáculo magnífico, mas é preciso vocação Zen para contemplar o pôr-do-sol durante uma hora a fio.

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s