Time Out Lisboa review by Jose Carlos Fernandes

Júlio Resende – You Taste Like a Song (CF 216) *****
Da Alma prometia, Assim Falava Jazzatustra mostrava que as promessas não tinham sido vãs e o terceiro disco confirma a entrada do pianista Júlio Resende no Conselho Superior do Jazz. E “jazz” não vai aqui acompanhado do adjectivo restritivo “nacional” porque este CD está à altura do que de melhor se faz pelo vasto mundo.

O quarteto passou a trio – de Jazzatustra ficaram o contrabaixista norueguês Ole Morten Vagan e o baterista Joel Silva – e não se perdeu nada com isso. Pelo contrário, o entrosamento dos músicos aumentou e a música ganhou em identidade.

“Silêncio: For the Fado” começa com o contraste entre as ruminações inquietas de contrabaixo e o discurso tranquilo e límpido do piano e desabrocha num lirismo luminoso. Já “Hip-Hop Du-Bop” tem ritmo hip-hop anguloso e um piano a fazer de MC neurótico. “Airbag”, dos Radiohead, uma canção de extraordinária tensão e densidade, é reinventada como hino sereno e de claro recorte melódico, e a convencional “Who Did You Think I Was”, de John Mayer, ganha segunda vida impelida por ritmo dançarino e acentuações inesperadas. Mesmo quando toma um jazz standard, como é o caso de “Straight No Chaser”, o trio faz questão de o reconstruir em profundidade. Mas talvez a melhor porta de entrada seja o tema-título e “Um Pouco Mais de Azul”, com as suas melodias singelas repetidas obsessivamente, que ganham ímpeto e intensidade a cada nova volta (o espírito de Esbjörn Svensson paira por aqui) e deixarão inebriado o mais sorumbático ouvinte.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s