Time Out Lisboa review by Jose Carlos Fernandes

Ralph Alessi – Wiry Strong (CF 220) ****
O trompetista Ralph Alessi tem tido, na qualidade de sideman, “patrões” tão diversos como Uri Caine, Steve Coleman, Fred Hersch ou Jason Moran, pelo que estes não permitem prever o que se pode esperar dele como líder. Wiry Strong, o terceiro disco do seu projecto This Against That revela-o num sábio equilíbrio entre tradição e modernidade – nem a componente “tradicional” se resume à salmodia do catecismo bop, nem a componente “moderna” se aventura por territórios inóspitos e escarpas inacessíveis.

Nos músicos convocados, todos repetentes de Look, o disco anterior dos This Against That, destacam-se nomes com quem Alessi trabalha há anos, como Ravi Coltrane (sax) e Drew Gress (contrabaixo). Os temas, todos de Alessi, primam pela concisão e diversidade: da balada levemente enviesada de “Mira” à parada desconjuntada com trompete cacarejante de “Celebrity Golf Classic” (que dura apenas um minuto), da ondulação sensual e preguiçosa de “Sock Pupeteer” ao groove intenso de “Bizarro-World Moment” (um eco distante do universo M-Base de Steve Coleman), do inquietante coxear de “Medieval Genius” à elegia crepuscular de “Wiry Strong”, do bop dançarino de “A Dollar in Your Shoe” à marcha a um tempo solene e ridícula de “Humdrum”. Alessi e Coltrane-Filho assinam solos inspirados e sempre bem integrados no contexto, o primeiro brilhando em “20% of the 80%” e “Cobbs Hill”, o segundo em “Bizarro-World Moment”. Gress, Andy Milne (piano) e James Ferber (bateria) fornecem todo o apoio que se pode desejar.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s