Time Out Lisbon review by Jose Carlos Fernandes

Ricardo Gallo – The Great Fine Line (CF 209) *****
“Terra de ninguém” é uma expressão a que se associa à desolação do terreno esventrado por crateras entre as frentes de dois exércitos. Mas também pode evocar a rejeição de todo e qualquer senhor ou bandeira.
O quinteto Terra de Nadie, do pianista Ricardo Gallo (um colombiano radicado nos EUA) pratica um jazz moderno com influências caribenhas, mas que nada tem a ver com a exuberância histriónica e estereotipada do Latin jazz. O mérito é das composições de Gallo (ouça-se o balanço sensual e preguiçoso de “The intervention”) e do trombone de Ray Anderson, do contrabaixo de Mark Helias, do sax de Dan Blake e da percussão de Satoshi Takeishi (por vezes reforçado por Pheeroan akLaff).
Esta terra de ninguém parece ser um lugar fantástico para se viver.

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s